Criatividade é competência mais desejada da atualidade. Como conquistá-la?

Encontre na trademinas a solução

29 out
15
criatividade

Nunca antes na história da humanidade a criatividade esteve no topo da lista de prioridade de pessoas e empresas. Matéria-prima da sociedade pós-industrial, ela é uma das competências mais desejadas quando organizações buscam novas lideranças. Mas como é possível conquistar esse bem tão valioso?

Não há fórmula mágica, mas, segundo o sociólogo Domenico De Masi, que falou na abertura do IT Forum Latam, que acontece em Miami de 18 a 21 de outubro, para ser criativo é preciso reduzir resistências à mudança, além de envolver todos os colaboradores na missão e incentivar o espírito criativo. “Profissionais criativos desejam liberdade, mas nem toda companhia está pronta para isso”, alertou.

Uma equipe criativa é aquela que tem um mix de fantasia e concretude, segundo o sociólogo. Isso porque, disse, a fantasia, embora positiva, gera ideias, mas é preciso realizá-las e por isso o lado da concretude torna-se fundamental. “Fantasia sem concretude é loucura, concretude sem fantasia é burocracia”, completou, dizendo que se a pessoa é muita fantasiosa e bastante concreta, é um gênio. “Esses são poucos.”

As pessoas que mais apresentam traços de criatividade têm diferentes interesses. Mas, de acordo com ele, estão sempre orientadas ao futuro e felizes. Para De Masi, América Latina e Itália saem à frente nesse quesito por possuírem uma atitude alegre em relação à vida.

Ele reconheceu que estabelecer equipes com as duas características não é tarefa fácil, mas é perfeitamente possível. Uma das maneiras está na prática do Ócio Criativo, tema cunhado por ele que mistura trabalho com lazer. Esse novo contexto, de acordo com De Masi, quebra as barreiras da jornada tradicional de trabalho, com hora para entrar e sair, e promovendo uma verdadeira cultura intelectual.

O sociólogo lembrou que a sociedade caminha, muito em breve, especialmente na próxima década, para ter apenas um terço do trabalho voltado para tarefas operárias e o restante para o trabalho criativo e intelectual.

Dessa forma, assinalou, lidar com essa mudança e com a gestão do tempo pode parecer bastante desafiador, contudo extremamente necessário. “Se os seres humanos são criativos por 24 horas, a criatividade pode acontecer em qualquer lugar ou situação, por isso a associação do lazer com o trabalho”, observou.

 

Fonte: It Forum 365